MPIAUÍ

Barro Duro

Por: Jo√£o Paulo FONE> (86) 9 99866072 E- MAIL: jp.barroduro@hotmail.com Jo√£o Paulo √© colaboradora do Munic√≠pio de Barro Duro. Todo conte√ļdo, imagem e/ou opini√Ķes constantes nesta p√°gina s√£o de RESPONSABILIDADE CIVIL E PENAL EXCLUSIVA do colaborador eventual respons√°vel por esta p√°gina. Estes, disp√Ķem de autonomia de inser√ß√£o de conte√ļdo; os blogs do mpiaui funcionam de forma similar √†s redes sociais como, por exemplo, Facebook e Twitter. O blogueiro (usu√°rio) possui uma senha e autonomia para publicar o conte√ļdo.

Dr. Deusdete Lopes decreta calamidade administrativa em Barro Duro

Postado em 07/01/2017 20:34:35

O prefeito de São Pedro do Piauí, Júnior Bill, também declarou emergência no município, por situação semelhante.

Um dia após assumir a Prefeitura Municipal de Barro Duro, o prefeito Deusdete Lopes, decretou estado de Calamidade Administrativa na cidade, por 90 dias.

A gestão anterior estava sob responsabilidade de Chico Pereira, que era candidato à reeleição. O prefeito de São Pedro do Piauí, Júnior Bill, também declarou emergência no município, por situação semelhante. Conforme o decreto nº 001/2017, publicado no Diário Oficial dos Municípios na edição de quarta-feira (04), Barro Duro se encontra em uma grave situação fiscal e contábil, além de estar com o limite de gastos pessoal violado e inadimplente com vários órgãos públicos, das mais variadas esferas do Governo, inexistindo na Prefeitura qualquer arquivo físico ou virtual que permita o conhecimento dos motivos que provocaram essa situação.

Outras precariedades levadas em consideração pelo atual prefeito, foram a deterioração das instalações físicas de repartições públicas municipais, incluindo a sede da prefeitura, escolas, postos de saúde e hospitais, o completo desaparelhamento dos órgãos de execução operacional e de apoio administrativo, o péssimo estado de conservação da frota de veículos e máquinas municipais, sendo que, grande parte já está irrecuperável, a precariedade de equipamentos e ausência de serviços de informática e processamento de dados municipais, na qual, resulta a inexistência de banco de dados e planejamento das ações administrativas.

Compartilhar

ComentÁRIOs