MPIAUÍ

Coluna - Politica

Por: TÔ LIGADO

Prefeito Zito e o povo elegerão seu sucessor em qualquer circunstância

Postado em 03/08/2011 16:31

Faço aqui nesta coluna,  pela primeira vez,  um comentário sobre a sucessão municipal do ano que vem, em que estão sendo colocados os nomes da situação, a saber:

Antonio Romano Pereira, (Tonheiro), é vereador de vários mandatos, filiado ao PSB, já tendo sido eleito em primeiro lugar para o legislativo; foi presidente da Câmara Municipal de Água Branca, sempre exercendo o cargo com zelo e dedicação; Foi Secretário de Educação no mandato anterior do Prefeito Zito, onde contribuiu de forma decisiva para a melhoria nos indicadores sociais ligados ao IDEB (Índice de Desenvolvimento da Educação Básica). É professor dos quadros da secretaria estadual de Educação, com larga experiência na área;

Foi vice – prefeito de 2000 a 2004, sendo um grande articulador político, talvez um dos mais habilidosos da atualidade.

Em termos de índice de popularidade, detém boa parte da aceitação do eleitorado mais esclarecidos do município, porém, quando se trada das classes a e b, perde terreno, pois ainda é considerado por muitos como elitizado.

Se for escolhido em convenção, tem tudo para ser eleito e fazer uma boa administração à frente da Prefeitura de Água Branca;

 

Cipriano Faustino, (Cipriano), também vereador de vários mandatos, foi presidente da Câmara Municipal. Durante seu mandato é que ocorreu concurso para preenchimento nos quadros de pessoal daquele poder.

Eleito vice – prefeito na chapa de 2008, encabeçada pelo atual prefeito Zito, Cipriano tem se notabilizado pelo seu trabalho social, além do seu lado mais forte que é a dedicação voltada para a juventude de Água Branca, inclusive já teve sob sua tutela e organização a escolinha de futebol que levava o seu nome.

Conforme pesquisas, Cipriano tem mais aceitação entre as classes A e B, dada a sua própria origem, e seu modo de lidar com essa classe social.

Outro fator determinante, é que Cipriano teria o apoio de boa parte, se não da maioria da Câmara de vereadores, bem como a maioria do grupo político ligado ao prefeito Zito, defendem seu nome, embora ficando só nos bastidores; Antonio Romano teria menor apoio decisivo entre os dois, dentro do grupo político liderado pelo prefeito Zito;

Cipriano é filiado ao PV, porém com a criação do PSD, ele já está de malas prontas para ingressar na nova sigla e concorrer à convenção do partido e a indicação do grupo político atual;

Se eleito, também será um grande gestor para nossa Água Branca.

 

Cleidimar Tavares, (professora Cleidimar) ainda muito tímida, não botou o bloco na rua como se diz no popular, mas tem alguns elementos que convergem para sua pré-candidatura: são os últimos números da educação municipal em relação ao IDEB, que tem melhorado muito em sua gestão; é uma secretária de trânsito livre e de muita habilidade no cargo, bem como já foi chefe- de gabinete da prefeitura municipal.

As grandes obras da administração do prefeito Zito, tem sido voltadas, também para sua pasta, tais como Escola de tempo integral, creche municipal, ginásio de esportes, além dos vários programas inerentes à sua pasta que contam muito para pretensões futuras da secretária.

Outro fator importante é que, no histórico da secretaria só não se elegeu o professor Chiquinho e o professor Neto Alves, mas os outros ou foram eleitos vereadores ou, no mínimo, uma vaga de vice conquistaram

Filiada atualmente ao PSB, partido que elegeu o governador Wilson Martins e o prefeito Zito, é outro fator preponderante, pois é orientação do próprio governador que os municípios tenham e elejam o maior número de prefeitos e vice em 2012 do PSB;

Ademais, Cleidimar representa a maioria do eleitorado de Água Branca, que é feminino.

Se eleita, também tem todas às chances de realizar um bom governo frente à prefeitura municipal de Água Branca.

 

Valmir Sales  (Valmir), é filiado ao partido Verde, também deve rumar para o PSD, é secretário de esportes, empresário bem sucedido, e, feito um bom trabalho à frente do esporte da cidade já em seu segundo mandato; sempre colabora com os clubes em todas as competições, seja campeonato de bairros, copa Piauí, Médio Parnaíba; apoio à seleção local.

A própria recuperação e manutenção do estádio municipal tem tido toda à sua perseverança na busca, junto com o prefeito Zito de recursos junto aos órgãos estaduais e federais a serem aplicados nessa praça de esportes.

Tem uma boa aceitação no grupo político do qual faz parte, assim como os demais candidatos, corre por fora e por dentro, como fogo de monturo. Faz um trabalho social, muito parecido com o vice Cipriano, que conhece a realidade do povo tanto do centro, quanto da periferia da cidade.

Na administração de Valmir à frente do esporte local, Água Branca tem se notabilizado em nível de estado graças ao trabalho do prefeito Zio e do incansável Valmir Sales.

Por isso Valmir, assim como os demais, tem todo o direito de sonhar e pleitear uma candidatura para, quem sabe, administrar sua cidade.

Se eleito, também fará um bom governo, por que vem de uma escolinha de craques.

 

Jonas Moura (Jonas), embora tenha passado três décadas afastado de sua cidade natal, a procura de melhores condições de trabalho e, por conseguinte de vida, nunca esquecendo suas origens, Jonas é funcionário de carreira do banco Itaú, é de família tradicional de Água Branca. Tem idéias muito progressistas para serem colocadas em prática à frente da municipalidade. Recentemente filiou-se ao PSB, integrando-se ao grupo político em voga no município. Tudo isso conta ponto positivo para suas pretensões futuras em Água Branca.

Uma vez que está prestes a se aposentar, deverá estar mais presente em Água Branca e assumir de vez sua condição de pré-candidato como os demais.

Tem uma larga experiência como gestor, embora de instituição privada, mas é uma experiência que deve ser levada em conta e aplicada e de forma paulatina aperfeiçoada no setor público.

Ademais, devo concluir que  a vaga de candidato apoiado pelo gestor João Luiz, o Zito, será mais disputada depois do carnaval de 2012, já próximo das convenções, até porque a lei eleitoral tem prazo e os políticos precisam cumpri-los

A grande certeza que temos, é que independente do candidato escolhido pelo grupo, a sucessão municipal passará necessariamente pela popularidade do prefeito Zito, que beira noventa por cento.

Quem viver verá.

Amanhã, emitiremos algumas considerações sobre os pretensos candidatos da oposição.

Compartilhar

ComentÁRIOs