MPIAUÍ

Coluna - Politica

Por: TÔ LIGADO

O que difere o Médico de um Advogado?

Postado em 11/07/2011 16:26

Por que os operadores do direito são obrigados por Lei específica a prestarem exame de ordem para atuarem como causídicos, enquanto os operadores na sala de cirurgia (médicos) não passam por esse vexame? Existem vários bacharéis em direito que ainda não lograram êxito nesta prova da OAB que conhecem profundamente o direito posto brasileiro, mas não podem assinar peça exordial em juízo, porque não tem a carteira de identidade funcional expedida pela OAB, que só o faz com a comprovação da aprovação no exame de ordem.

Em nossa Água Branca, num passado não muito distante, atuava o acadêmico de medicina de nome Djalma, que fazia atendimento ambulatorial, urgência e emergência; prescrevia medicamentos, fazia partos normais e outros procedimentos médicos. Agora, depois de muitos anos é que ele voltou a estudar, concluiu seu curso e está atuando dentro da Lei.

Mas quantas pessoas não correram risco de morte, sendo atendidas por acadêmico? E o pior é que os diretores anteriores tinham conhecimento do caso, mas faziam ouvido de mercadores.

Com a municipalização da saúde, o prefeito Zito vigilante como é, bateu o martelo: ou esse acadêmico concluía o curso, ou não mais poderia atuar no Hospital Dirceu Mendes Arcoverde.

Quem corre mais risco: o paciente de um acadêmico de medicina ou o constituinte de um Bacharéu em direito?

Ratifico meu comentário em todos os seus termos.

Compartilhar

ComentÁRIOs