MPIAUÍ

Convidado pela vice-governadora Valmir Sales visita o Museu do Homem Americano

Valmir Sales integra comitiva da Vice-governadora do Piauí ao sul do Estado
Postado em 28/07/2017 16:28:13
Convidado da vice-governadora do Piauí, Margarete de Castro Coelho, o empresário Valmir Tavares de Sales, Secretário de Obras e Serviços Públicos de Água Branca-PI, se encontra neste Sexta-feira, 28 de Julho, na cidade de São Raimundo Nonato, sul do Piauí.

Valmir Sales como um dos integrantes da comitiva da vice-governadora, na tarde de hoje esteve visitando o Museu do Homem Americano, patrimônio cultural da humanidade. O lugar é visitando por pessoas de todo o mundo. Margarete Coelho visita correligionários políticos e obras do Governo do Estado que estão em andamento no sul do Piauí.

A vice-governadora tem estreitado amizade com Valmir Sales nos últimos meses. Ela é pré-candidata a deputada estadual e Sales é uma das mais prestigiadas personalidades do mundo social, empresarial e político da Região do Médio Parnaíba Piauiense.
 
museu-003
 
Situado na sede da FUMDHAM, o Museu do Homem Americano foi criado com o objetivo de divulgar a importância do patrimônio cultural deixado pelos povos pré-históricos. O Museu procura mostrar ao público os resultados mais recentes das pesquisas, sendo realizadas, portanto, atualizações regulares, tanto na exposição permanente quanto nas temporárias.
 
museu-001
 
MHA (3)_resize_01
 

 

 

 

 

 

 

 

 

 

 
Saiba mais sobre o Museu do Homem Americano

A Fundação Museu do Homem Americano (FUMDHAM) está localizada na cidade de São Raimundo Nonato, Estado do Piauí, e foi criada pelos pesquisadores de uma cooperação científica binacional (França–Brasil). Uma equipe formada por cientistas de diversos países trabalha nessa região desde 1973. O tema de pesquisa definido em 1978 é O Homem no Sudeste do Piauí: da Pré-História aos dias atuais. A interação Homem-Meio.
No Museu estão expostos os resultados das pesquisas realizadas durante 39 anos de pesquisas realizadas na região do Parque Nacional. Junto a ele, estão as reservas técnicas que abrigam as coleções de material arqueológico, paleontológico, zoológico, botânico, bem como os laboratórios e os serviços administrativos da instituição. A história do Homem, desde há 100.000 anos, até o momento da chegada do colonizador branco é retratada na exposição.
A exposição permanente tem início com uma visão da evolução dos hominídeos, uma apresentação das teorias de povoamento de América, seguida da vida do Homem na região durante o Pleistoceno e no Holoceno. Continuando o percurso, o visitante conhece a história da escavação do Boqueirão da Pedra Furada, sítio arqueológico mais antigo das Américas. No mezanino, estão expostas peças pré-históricas, urnas funerárias e esqueletos. Nas últimas salas, são apresentados os ossos, as imagens desenhadas e a descrição da megafauna que viveu na região. A exposição se encerra com a biodiversidade atual.
Um encontro emocionante e imperdível com a pré-história. O patrimônio arqueológico do Parque Nacional Serra da Capivara, gerido pela fundação, é constituído por cerca de 700 sítios de pinturas rupestres pré-históricas, com até 12.000 anos, gravadas em paredões de rocha. As pinturas representam aspectos do dia a dia, ritos, cerimônias dos antigos habitantes da região e figuras de animais, alguns já extintos. Declarado Patrimônio Mundial pela Unesco, o parque foi criado, em 1979, com a finalidade de preservar esse patrimônio arqueológico, parcialmente aberto à visitação.
A FUMDHAM é uma entidade científica, filantrópica, sociedade civil (OSCIP), sem fins lucrativos, declarada de utilidade pública estadual e federal e cadastrada no Conselho Nacional de Assistência Social. Atua formalmente ligada a instituições dos governos federal, estadual e municipal. No plano federal, foi assinado um contrato de parceria entre a Fundação e o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade, visando a aplicação do Plano de Manejo do Parque Nacional Serra da Capivara. Tem também a responsabilidade técnico-científica da Unidade de Conservação, pois assume sua defesa e manutenção.
Além de preservar o parque, a Fundação desenvolve pesquisa sobre a interação dos grupos humanos e o ambiente, desde a pré-história aos dias atuais, e carrega a missão de sensibilizar a população local para a preservação da região. Para isso, promove, regularmente, palestras, encontros e seminários.
Este é um verdadeiro passeio ao passado que vale muito a pena conferir. Aproveite este programa especial com o Conhecendo Museus.

Fonte: Reinaldo Barros Torres

Compartilhar

ComentÁRIOs